De tão doce, será amargo o pirulito da ciência?


Hoje fomos no SESC Pompéia no show de lançamento do último CD/DVD (“Pirulito da Ciência”!) do Tom Zé, grande gênio da música contemporânea, e lembrei das nossas acaloradas discussões sobre ética e moral…
Tom Zé consegue, desde todas as profundas transformações dos anos 60 (das quais somos filhos e netos, mesmo sem valorizar ou saber quais), expor com crueza e irreverência tropicalistas nossas contradições mais grotescas, ao tentarmos sobreviver nas estruturas e dinâmicas sociais atuais.
Então, aqui vai uma das pérolas para vocês conhecerem, ou então, se já conhecem, aproveitarem a reflexão musical:

http://www.youtube.com/v/Py0Pzje1luw&hl=pt_BR&fs=1&

Politicar
Composição: Tom Zé

Filha da prática
Filha da tática
Filha da máquina
Essa gruta sem-vergonha
Na entranha
Não estranha nada

Meta sua grandeza
No Banco da esquina
Vá tomar no Verbo
Seu filho da letra

Meta sua usura
Na multinacional
Vá tomar na virgem
Seu filho da cruz.

Meta sua moral
Regras e regulamentos
Escritórios e gravatas
Sua sessão solene.

Pegue, junte tudo
Passe vaselina
Enfie, soque, meta
No tanque de gasolina.

Tem outra música muito interessante, que também combina com debates presentes por aqui:

O Gene
Composição: Tom Zé / Pedro Braz

A gente já mente no gene
A mente do gene da gente
Faça suas orações
Uma vez por dia
Depois mande a consciência
Junto com os lençóis
Pra lavanderia

O tema tão apropriado do pirulito da ciência (que já desconstrói algo aparentemente tão sério e intocável) está numa outra música, que se chama Fliperama. Quem quiser saber o que é, procure… e depois me conte o que achou, se quiser!

bjs

Anúncios

3 pensamentos sobre “De tão doce, será amargo o pirulito da ciência?

  1. rsrsrs tanto meta, enfie, soque…que animado!!!rsrsMas teve um trecho da música que EU ACHO q lembra mto os profissionais da tecnologia, é bem o comecinho:"Filha da práticaFilha da táticaFilha da máquina"A música em si é uma provocação que abordou coisas importantes de maneira engraçadíssima!!! Qm ouve a música pela primeira vez sem ver a letra fica na expectativa de "Oh, ele vai falar isso?!" rsrsUm dia, Charles Chaplin disse: "Mais do que máquinas, necessitamos de humanidade" e eu acho que é isso que falta tanto na nossa sociedade qto em outras; em algumas falta mais, em outras falta menos, mas sempre falta :/Hj tudo é mto mecânico, inclusive o contato entre pessoas, será que estamos virando uma espécie de máquina???

    Curtir

  2. sei que eu sem as máquinas não sou nada! tem dias que acho que na verdade elas sentam na minha frente e me põe para funcionar, e não ao contrário. Para maiores reflexões e práticas, não deixem de entrar para o novo grupo de estudos e criação recém-fundado sobre Arte e Tecnologia, em breve nessas paragens do ABC…E sobre o Tom Zé, vcs precisam ver a banda dele fazendo música com um esmeril soltando faíscas, buzinas de carros, enceradeiras, liquidificadores, martelos, capacetes e também simples folhas de jornais: isso sim é que é uso inovador de tecnologias tão familiares!bjsss

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s