Próxima leitura e discussão: Culturas e Artes do pós-humano

Pessoal, a próxima leitura está na Biblioteca Básica:

Capítulos 1 e 2 do livro de Lucia Santaella:

Culturas e artes do pós-humano: da cultura das mídias à cibercultura.

Até mais…
Obs.: segue mais um texto distribuído nas aulas!

Culturas e artes do pós-humano: da cultura das mídias à cibercultura
(Capítulo 1 do livro de Lucia Santaella)

Breve resumo com tópicos para discussão e para conceituação de atividades práticas na Disciplina Identidade e Cultura – 2o. quadrimestre de 2011, exposto no blog e num “Powerpoint Motivacional”)
Profa. Dra. Andrea Paula dos Santos
andrea.santos@ufabc.edu.br

Capítulo 1: O que é cultura

Cultura, em todos os seus sentidos, social, intelectual ou artístico é uma metáfora derivada da palavra latina cultura, que, no seu sentido original, significava o ato de cultivar o solo.
A cultura é como a vida. Sua tendência é crescer, desenvolver-se, proliferar, “porque é muito mais espessa a vida que se desdobra em mais vida, como uma fruta é mais espessa que sua flor” (João Cabral) (p. 29)

1.Na cultura, tudo é mistura
2.A proliferação dos sentidos de cultura

. Nas sociedades globalizadas do início deste século, as culturas são híbridas (Nestor Garcia Canclini – melhor livro sobre América Latina – 1990-92);
. Mapeamento do campo da cultura para reconhecimento de complexidades;
. As definições de cultura são numerosas. Ela é apreendida, permite a adaptação humana ao seu ambiente natural, é grandemente variável e se manifesta em instituições, padrões de pensamento e objetos materiais. (p.30)

Cultura inclui todos os elementos do legado humano maduro que foi adquirido através do seu grupo pela aprendizagem consciente, ou, num nível algo diferente, por processos de condicionamento – técnicas de várias espécies, sociais ou institucionais, crenças, modos padronizados de cultura.
Conceito popular de cultura: refinamento, habilidade de manipular certos aspectos da nossa civilização que trazem prestígio.

A mais rude economia, o rito religioso mais arrebatado, um simples conto popular são todos igualmente partes da cultura.

Definições de cultura em seis categorias:

a) descritiva (caracteres gerais)
b) histórica (tradição)
c) normativa (regras e valores)
d) psicológica (aprendizado e hábito)
e) estrutural (padrões)
f) genética (a mais diversificada)

Duas definições principais:

– descrição da organização simbólica de um grupo, da transmissão dessa organização e do conjunto de valores apoiando a representação que o grupo se faz de si mesmo, de suas relações com outros grupos e de sua relação com o universo natural;
– se refere aos costumes, às crenças, à língua, às ideias, aos gostos estéticos e ao conhecimento técnico, que dão subsídios à organização do ambiente total humano, quer dizer, a cultura material, os utensílios, o habitat e, mais geralmente, todo o conjunto tecnológico transmissível, regulando as relações e os comportamentos de um grupo social com o ambiente. (p. 32)

A concepção humanista e a antropológica
Raymond Williams considera os conceitos de cultura e civilização como sinônimos:

a) estado geral ou hábito da mente (relações próximas com a ideia de perfeição humana);
b) estado geral de desenvolvimento intelectual;
c)corpo geral das artes e do trabalho intelectual;
d) modo geral de vida, material, intelectual e espiritual. (p. 33)

. As concepções humanistas são mais universalistas e as antropológicas (e sociológicas) mais relativistas;
. Para as primeiras, há hierarquizações quanto aos que teriam mais ou menos cultura, já as segundas referem-se a todos os aspectos da vida social das pessoas e dos grupos como culturais, sem se restringir aos intelectuais e artísticos.

Cultura e civilização

Cultura: condições morais dos indivíduos
(valores espirituais)
Civilização: convenções da sociedade
(valores materiais)

3.A cultura na Antropologia

. Breve histórico das correntes de pensamento, desde o início da Antropologia até meados da segunda metade do século XX.
. Áreas da Antropologia cultural como especialidades dentro da Antropologia que estudam vários aspectos e temas de estudo como campo vasto de investigações em humanidades:
traços da cultura;
– cultura como fenômeno histórico;
– cultura como fenômeno regional;
– padrões culturais;
– funções dos elementos culturais;
– configurações da cultura;
– estabilidade e mudança na cultura;
– sistemas culturais;
– aculturação;
– continuidade da cultura;
– simbolicidade da cultura.

4.Da Semiótica aos Estudos Culturais

. A antropologia cultural e a Semiótica (ciência que estuda signos e símbolos) se aproximam e surge a crítica do pensamento estruturalista, predominante nas Ciências Humanas e na Antropologia em particular (anos de 1960 e 1970);
. A partir dos anos de 1980 surgem os Estudos Culturais – pesquisa e ensino teóricos, críticos e interdisciplinares sobre teorias culturais, englobando várias áreas de conhecimento com preocupação nos meios de massa, indústrias culturais, cultura como dimensão social, linguagem, semiótica, pós-estruturalismo, desconstrução ou teoria pós-colonial com pluralidade de teorias, métodos, tradições, temas e objetos, quase como uma anti-disciplina.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s