Posts dos temas dos trabalhos

Por gentileza, postem nos comentários a atividade de: recorte do tema, objetivos, justificativa e bibliografia dos trabalhos de grupo.

Essa atividade deve ser submetida aqui até o dia 01/10/2012

Obs.: essa atividade é apenas para os alunos do noturno ( Professora Ana Maria Dietrich)

* por favor, não se esqueçam de colocar a turma(se não souberem qual turma, coloque os horários) em que seu grupo está matriculado.

Obrigada

Anúncios

17 pensamentos sobre “Posts dos temas dos trabalhos

  1. Turma de terça (19h~21h) e quinta (21h~23h)

    Tema: INFANTERIA, A BATERIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC.

    Objetivo: Frequentar os ensaios da Infanteria durante 2 meses, a fim de analisar como as diferentes identidades dos alunos da Universidade Federal do ABC se encaixam na cultura da bateira.

    Justificativa: Como a diversidade de aspectos entre os alunos da Universidade Federal do ABC molda a estrutura da Infanteria e contribui para a organização e gradual progresso de uma bateria que cada vez mais ganha visibilidade e prêmios.

    Grupo: Bruno Santos, João Pedro, Lays Rocha, Leandro Innocente, Leonardo Pardo, Leydiane Façanha, Renan Aparício

    Curtir

  2. Tema: A dupla jornada de mulheres da periferia de Santo André em seu ambiente domiciliar.

    Objetivo: Analisar e desvendar o mundo cultural das mulheres que cuidam de sua família e exercem a sua profissão neste mesmo espaço; atentando-se à classe das trabalhadoras do ramo alimentício informal, mulheres que contribuem com a renda familiar cozinhando para fora. Qual seria a identidade encontrada em todas elas? Do que gostam? Como entraram neste ramo? Como fazem para separar os momentos familiares dos profissionais? São algumas das questões que pretendemos responder com o desenrolar desta pesquisa.

    Justificativa: Hoje, segundo o censo 2010, 38,7% dos lares são chefiados por mulheres. Alguma delas encontraram o mercado de trabalho como sustento do lar, outras descobriram que poderiam se sustentar em suas habilidades culinárias. Nosso objetivo é saber como funciona esse mercado informal alimentício, quais são as facilidades e dificuldades de se trabalhar em casa e de forma autônoma e como elas conseguem fazem para separar os momentos familiares dos profissionais.

    Grupo: Adriele Candido, Arianne Cendí, Artur Zavitoski, Cristiane Lunardelli, Dayane Cardoso, Murilo Donizete, Taís Caminatti.

    Curtir

  3. Turma de terça (21h~23h) e quinta (19h~21h)

    Tema: A dupla jornada das mulheres da periferia de Santo André e São Bernardo que trabalham em seu ambiente domiciliar.

    Objetivo: Analisar e desvendar o mundo cultural das mulheres que cuidam de sua família e exercem a sua profissão neste mesmo espaço; atentando-se à classe das trabalhadoras do ramo alimentício informal, mulheres que contribuem com a renda familiar cozinhando para fora.Qual seria a identidade encontrada em todas elas? Do que gostam? Como entraram neste ramo? São algumas das questões que pretendemos responder com o desenrolar desta pesquisa.

    Justificativa: Hoje, segundo o censo 2010, 38,7% dos lares são chefiados por mulheres. Alguma delas encontraram o mercado de trabalho como sustento do lar, outras descobriram que poderiam se sustentar em suas habilidades culinárias. Nosso objetivo é saber como funciona esse mercado informal alimentício, quais são as facilidades e dificuldades de se trabalhar em casa e de forma autônoma e como elas conseguem fazem para separar os momentos familiares dos profissionais.

    Grupo: Adriele Candido, Arianne Cendí, Artur Zavitoski, Dayane Cardoso, Murilo Donizete, Taís Caminatti.

    Curtir

  4. TEMA: ESTÚDIOS VERA CRUZ

    GRUPO: BRUNA ALVES, CLARICE AVANZI, EDSON RODRIGUES E MARIANA PEREIRA – TURMA B

    OBJETIVOS: Valorizar a importância cultural dos Estúdios Vera Cruz para a cidade de São Bernardo do Campo levando em conta as contribuições do mesmo para a memória e identidade da região e a contribuição dos Estúdios Vera Cruz como patrimônio cultural da cidade de São Bernardo do Campo. Por fim detectar as expectativas dos moradores da cidade com o projeto de revitalização do espaço planejado pela Prefeitura.

    JUSTIFICATIVA: Pesquisar sobre os Estúdios Vera Cruz significa constatar a importância do mesmo para a cidade de São Bernardo, isto é, o papel dos Estúdios Vera Cruz na formação de uma identidade e memória regional e parte patrimônio cultural da cidade, tal trabalho se justifica pois a importância dos estúdios para o cinema brasileiro e para a cultura nacional ja foram estudados, porém a sua importânica para o ABC paulista e para a cultura da região há poucos registros nesse sentido o trabalho pretende detectar tais aspectos com a realização desse trabalho.

    BIBLIOGRAFIA:
    CHOAY, Françoise. A alegoria do patrimônio. São Paulo: UNESP; Estação Liberdade, 2001.
    HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. São Paulo: Vértice, 1990.
    http://www.saobernardo.sp.gov.br
    http://www.memoria-sbc.blogspot.com
    http://www.memoriasbc.blogspot.com

    Curtir

  5. Turma C Noturno – Terça 21-23, Quinta 19-21

    Grupo: Renan Costa Viana, Larissa Sayuri, Cíntia Barbosa, Andressa Severa, Henrique Soares, Laís Sampaio Cesar

    Tema: Movimento Estudantil

    Recorte do Tema: Comando de Greve Discente da UFABC 2012

    Objetivo: Analisar o perfil identitário dos membros do CG Discente através de entrevistas.

    Justificativa: Identificar as motivações dos membros para a participação do CG e as modificações que este período causou em suas identidades.

    Bibliografia:
    1- De jovem a estudante: apontamentos críticos http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-71822009000300011&lang=pt
    2- Universidade: espaço institucional para o desenvolvimento político http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?pid=S1413-389X1994000100003&script=sci_arttext
    3- Movimento estudantil brasileiro Práticas militantes na ótica dos Novos Movimentos Sociais http://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=1290716
    4- Site do CGDUFABC http://comandodegrevediscenteufabc.wordpress.com/

    Curtir

  6. Tema: Vida e cotidiano dos trabalhadores ambulantes de fast-food na região próxima à UFABC, bloco Sigma.
    Objetivo: Caracterizar a organização do trabalho destes vendedores, atentando e traçando paralelos também entre seus perfis culturais, socioeconômicos e a atividade exercida.
    Justificativa: Estudar o perfil dessa abundante e difusa classe de trabalhadores, a fim de viabilizar futuras políticas públicas que se dirijam a eles, trazendo benefícios, desta forma, a eles mesmos e aos consumidores dos seus produtos.
    Bibliografia Acadêmica:
    Comportamento dos Vendedores de Comida de Rua: Análise das Estratégias de Aquisição de Insumos e Controle de Custos http://www.excelenciaemgestao.org/Portals/2/documents/cneg7/anais/T11_0453_2011.pdf
    Comida de Rua: Perfil do Vendedor do Município de Goiânia http://www.ufg.br/conpeex/2006/porta_arquivos/pivic/21661148-IsabeladeOliveiraLima.pdf
    O Comércio e Serviços Ambulantes: Uma Discussão http://www.seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/15656/8855
    Educação e Segurança Alimentar no comércio Ambulante de Alimentos em Curitiba, PR http://www.portalanpedsul.com.br/admin/uploads/2004/Poster/Poster/05_16_31_EDUCACAO_E_SEGURANCA_ALIMENTAR_NO_COMERCIO_AMBULANTE_DE_ALIM.pdf
    Comida de rua e intervenção: estratégias e propostas para o mundo em desenvolvimento http://www.scielosp.org/pdf/csc/v14n4/a22v14n4.pdf

    Turma C Noturno
    Grupo: Rafael Nunes, Felipe Martinho, Ariane Santos, Vinícius Souza, Allan Marinho

    Curtir

  7. O artigo cultura popular: as construções de um conceito na produção nos faz refletir que para definir o conceito de cultura se faz necessário transitar por esferas interdisciplinares. E distinguir cultura popular e cultura erudita não é válidos pois as duas se comunicação, se interrelacionam, se modificam, as vezes ao mesmo tempo. Cultura Popular em suma , como diz Marilena Chuí, é um conjunto de práticas ambíguas e contraditórias, que se realizam nos
    interstícios da cultura dominante, recusando-a, aceitando-a ou confortando-se a ela.

    Curtir

  8. André Battistini, Akram Hassem, Iara Guimarães, Laís Carudelli

    Tema: Camelôs de artesanatos na feira Lauro Gomes

    Objetivo: Analisar a cultura do comércio informal de artesanatos no cenário da industrialização.

    Justificativa: Porque nas últimas décadas houve o aumento de produtos industrializados o que gerou a nossa curiosidade a cerca da influência na vida desses trabalhadores.

    Bibliografia: KON, Anita – A distribuição do trabalho informal no Brasil em uma perspectiva de gêneros (2008)

    KON, Anita – Diversidade nas condições de Informalidade do trabalho brasileiro (2004)

    Curtir

  9. Marcelo Menezes, Eric Kodama, Monique Oliveira, Felipe Borges e Caio

    Tema: Escotismo

    Objetivo: Compreender os motivos pelos quais jovens de 15 a 18 anos (Tropa Sênior) são tão fiéis as normas e regras do Movimento Escoteiro.

    Justificativa: Entender como é a aceitação e aplicação do “espirito escoteiro” no cotidiano dos jovens, além de saber como esses jovens são vistos pelas pessoas que desconhecem o Movimento Escoteiro.

    Bibliografia: Escotismo para Rapazes – Robert Baden Powell

    Curtir

  10. TEMA: Saci Urbano

    OBJETIVO
    O projeto se baseia em apurar de forma observativa e descritiva impactos que intervenções urbanas como o Saci Urbano trazem para o meio social. O objetivo é analisar os efeitos que esta intervenção têm, e o quão benéfica ou maléfica é para sociedade e tentar interpretar os impactos que as críticas sociais do artista trazem para o local. A pesquisa abordará os seguintes aspectos: as impressões que essa arte passa, impressões das pessoas para com o Saci, como por exemplo: o que o Saci comove nas pessoas, como se vê o Saci e o que ele representa, entrevistando munícipes da região do ABC e verificar se eles já viram ou conhecem as manifestações do Saci Urbano. E impressões do artista como: qual seu foco, o que pretende passar, como o artista quer que o Saci seja visto. Outro aspecto é sobre o Saci, sua aparência e vestimentas; roupas do Saci: ele é um menino de shortinho e gorro, mas o Saci Urbano usa tênis, bermuda e boina. Traços da personalidade, como o Saci Urbano aparece nas intervenções; o aspecto de ser um personagem, é uma fusão cultural: o contraste da cultura popular do meio rural para o meio urbano. Analisar se é uma representação ou uma aparição: pode ser uma representação do Saci, mas ao mesmo tempo pode não representar o Saci, o Saci simplesmente aparece no meio urbano comunicando algo. Outro aspecto é o grafitte, estudar a realidade dos traços, a arte é tão especializada que se torna real. A arte deixa de parecer e passa a ser. Conhecer a comunicação visual por trás do grafitte. E por fim, abordar a linguagem, as figuras de linguagem presentes na arte como ironias e observar a linguagem visual.

    Curtir

  11. Diana Mendez, Paula Santos Garcia, Rogerio dos Santos Munhoz, Fernando D’Agostini, Jorge Marcos Ferraz de Toledo e Everson Jose de Souza.

    Tema: É o saci urbano…

    Objetivo: Observar as interações que a intervenção urbana do grafite produz na sociedade, tomando como recorte a arte “É o saci urbano…”, de artista “anônimo”, do qual através do grafite é utiliza a imagem do saci para apontar e criticar os problemas da sociedade, localizando-se principalmente na região do ABC e grande São Paulo.

    Justificativa: Esse projeto se justifica pelo fato de existirem poucas pesquisas que abordam intervenções urbanas como grafitte na região do ABC, e é importante compreender essa linguagem e comunicação visual que se estabelece na nossa região. Esse estudo da fusão de um personagem da cultura como o Saci e sua aparição no meio urbano, utilizando-se de críticas sociais é interessante, pois é pouco notado, mas carregado de significado e presente no nosso dia-a-dia, ao passar nas ruas, é possível ver a arte e compreendê-la é também compreender nosso cotidiano.

    BIBLIOGRAFIA PARCIAL:
    http://xeniaantunes.com/2011/06/30/grafites-e-pichacoes/
    http://www.ufrb.edu.br/ebecult/wp-content/uploads/2012/04/Linguagens-visuais-dos-pichadores-e-grafiteiros-em-Alagoinhas-BA.pdf
    http://misturaurbana.com/2011/02/e-o-saci-urbano/
    http://churisco.wordpress.com/2012/01/31/e-o-saci-urbano/
    http://eosaciurbano.art.br/eo/

    *Versão resumida.

    Curtir

  12. Turma de terça (19hrs) e quinta (21hrs)

    Integrantes do grupo: Giovanna Carolina Primon, Giovanna Ferroni Ciardi, Laurie Viana Teixeira, Rafaela Moreno Ferreira.

    Tema: Identidade e comportamento dos jovens na Rua das Figueiras – Santo André.

    Objetivo: A Rua das Figueiras, em Santo André, é conhecida como principal local de entretenimento de jovens (18-25 anos) da região. Nosso objetivo é traçar o perfil dessas pessoas com o intuito de identificar o comportamento delas e através de estatísticas apontar as principais características.

    Justificativa: Devido à grande concentração de jovens na área, tendo em vista que muitos deles hoje estão em formação nas universidades e buscando um lugar no mercado de trabalho, resolvemos, portanto, traçar o perfil deles para entender como serão os adultos que, futuramente, serão os adultos que estarão em grandes empresas, negócios próprios, servindo o setor acadêmico, etc.

    Curtir

  13. Cristina Gomes Firmino Turma B
    RA 21033611

    Tema: Perfil clientes Casas Bahia em São Bernardo do Campo.
    Objetivo: Pesquisar escolaridade, faixa etária, renda familiar entre outros.
    Justificativa: Verificar qual perfil de cliente a Casas bahia atende.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s